Finança Solidária

Da wiki Solecopedia
Ir para: navegação, pesquisa

Este artigo é um esboço. Você pode ajudar expandindo-o.

Compreendem-se as finanças solidárias como um sistema financeiro concebido para aportar, através de estruturas e de ferramentas especializadas, financiamentos a projetos que geram o desenvolvimento econômico sustentável e a integração social.

As finanças solidárias são um conjunto de instituições que aplicam ao setor financeiro os princípios de economia solidária. Organismos de financiamento com estatutos específicos proveem empréstimos ou participações em capital a outras estruturas de economia solidária (NGOs, cooperativas etc.), ou também a pessoas excluídas dos circuitos bancários e financeiros clássicos. Recebem a poupança de pessoas que desejam que seus fondos estejam colocados a base de solidariedade, aceitando menos lucros.

As finanças solidárias devem distinguir-se do Investimento Socialmente Responsável (ISR), menos exigente e quantitativamente muito mais desenvolvido, que consiste en escolher as empresas avaliadas a que oferecem a sua poupança em função do respeito a critérios mínimos de responsabilidade social. Distinguem-se também do microcrédito pois insistem no destino coletivo e não o individual da poupança recolhida. A melhor definição do objetivo de finanças solidárias é que elas tentam de aumentar o capital social de seus destinatários. O microcrédito basea-se em uma noção de escala ("micro"), e não de qualidade ("solidária"), e contenta-se às vezes de ser um paliativo individual à exclusão do sistema bancário tradicional.

A Finança solidária segundo a oficina FinSol do PSES

Em abril de 2001, a Oficina FinSol tentou de definir a finança solidária como "uma 'marca' de finança ética, responsável e sustentável que só pode-se aplicar a algumas categorias de instituições que respetem certas formas e métodos e proveam serviços con o fim de reforçar os laços sociais e à produção do capital social".

Publicou-se uma definição mais elabrada da finança solidária no Caderno de Propostas para o Século XXI da oficina FinSol;:

"A finança solidária define-se como um certo número de níveis como a visão, a missão, a identidade, as capacidades, o comportamiento e o meio ambiente.

  • A visão a longo prazo da finança solidária é aumentar o capital social.
  • Sua missão é aproveitar a ferramenta financeira para um desenvolvimento equitativo e sustentável.
  • Seus atores são múltiples, mas, mesmo que cada um tem métodos e comportamentos diferentes e age de forma diferente, juntos, fazem com que emerja uma identidade específica da finança solidária.
  • Suas capacidades consistem em pensar globalmente, em conseguir federar indivíduos e atores ao redor da atividade financeira, em conhecer as necessidades dos empresários invidivuais e de comunidades independentemente de suas condições econômicas e sociais.
  • O trabalho do financeiro solidário consiste em financiar atividades e pessoas, dentro do interês geral, vigilando ao respeito do capital social.
  • A finança solidária funciona em um ambiente de pobreza, de exclusão ou de dificuldade de acesso aos serviços financeiros.

A finança solidária tenta de aportar uma resposta às três crises maiores da sociedade: a crise entre o ser humano e se mesmo, a crise entre os seres humanos e a crise entre o ser humano o seu entorno. Frente a estas crises, como ela reforça o capital social, ou seja ela revincula a sociedade com valores pessoais, a finança solidária contribui a criar as condições de um desenvolvimento sustentável."

Dentro destas duas definições, o que distingue a finança solidária de outros tipos de finança é a sua visião e a sua capacidade a aumentar o capital social. Ou seja, a finança solidária é um sistema de finança que aumenta a capacidade de um grupo particular de pessoas a cooperar e a agir juntos para enfrentar o problema de exclusão desde o sistema financeiro existente (tradicional) e conseguir um desenvolvimento sustentável e equitativo.

Termos similares

  • Finança Comunitária: um termo popular nos EUA.
  • Microcrédito: um termo que significa aqueles empréstimos pequenos oferecidos aos financeiramente excluídos, tais como mulheres em países em vías de desenvolvimento.
  • NPO Bank: um termo comummente usado no Japão para referir-se a pequenas organizações cuja principal atividade é oferecer empréstimos de pequena escala (entre US$3.000 e 10.000) para projetos sociais ou ambientais.

Initiativas e Redes no Mundo

Mundo

  • INAISE: Rede global de finança solidária

Asia

Europa